CRUZ

Instrumento romano de tortura, reservado para escravos e criminosos. Para os judeus o supliciado na cruz era considerado maldito (Dt 21,23; Gl 3,13). Mas, depois que Jesus foi supliciado na cruz, esta se tornou o símbolo religioso do seguimento humilde e abnegado de Cristo. Seguir a Jesus e tomar a própria cruz são elementos inseparáveis da vida cristã (Mt 10,38; 16,24; Lc 9,23.57-62; Gl 5,24).

Tomar a própria cruz se concretiza no martírio e na ascese (Fl 3,17-18; Gl 5,24; Ap 11,8; Mt 23,34; Gl 2,19-20; Jo 3,14-15). Escândalo para os judeus (Gl 5,1) e loucura para os pagãos (1Cor 1,18-23), a cruz é um resumo de todo o Evangelho (Gl 6,12-14). Por meio dela nos veio a redenção (At 5,30s; Gl 3,13). Carregando a própria cruz, o homem participa dessa redenção (Ef 2,14-16; Cl 1,20; 2,14), pois crucificado com Cristo pelo batismo obtém a vida pela fé (Gl 2,19; Rm 6,6).

Livros recomendados

Visite a livraria

image

A Virgem Nossa Senhora

image

Santo Tomás de Aquino (Chesterton – Ecclesiae)

image

Imitação de Cristo

image

A Cruz de Cristo