LEVIRATO

O termo vem do latim levir, “cunhado”. Normalmente o casamento entre cunhados era proibido (Lv 18,16; 20,21). Mas a lei do levirato obriga o cunhado a casar-se com a cunhada, quando esta ficou viúva sem ter tido um filho homem (cf. Dt 25,5s e nota). O primeiro filho desta união era considerado filho e herdeiro do falecido. A finalidade principal de tal matrimônio era conservar o nome do falecido e a propriedade dentro do clã (cf. Gn 38; Rt 4,3-5; Mt 22,24 e notas).

Livros recomendados

Visite a livraria

image

Catena Aurea – Vol. 2 – Evangelho de São Marcos

image

Ortodoxia (2a edição)

image

Sabedoria e Inocência – Vida de G. K. Chesterton

image

A Fé Explicada