NOME

Na concepção antiga o nome não apenas distingue uma pessoa da outra, mas exprime seu caráter fundamental, sua personalidade, sua missão neste mundo (Gn 3,20; Mt 1,21.23). O nome vale pela pessoa; onde está o nome, está a pessoa (Jr 14,9). Mudar o nome de alguém é mudar a sua vocação (Mt 16,16-18). Dar nome a alguém é exercer certo poder sobre ele (Gn 2,19-21). Pronunciar o nome de Deus sobre alguém é garantir-lhe a proteção divina (Nm 6,27). Invocar o nome de Deus é prestar-lhe culto (Gn 4,26; 12,8), pois o nome de Deus significa o próprio Deus. Por isso Deus “age por causa de seu nome” (Ez 20,14) e o pecado pronafa o seu nome (Lv 18,21). Por respeito ao nome de Deus Javé (= Senhor em nossa Bíblia), os israelitas não o pronunciavam e liam Senhor (escrito Adonai em hebraico) em vez de Javé .

O nome de Jesus é usado e pronunciado com respeito pelos cristãos (At 3,6; Cl 3,17; Fl 2,10). O cristão se persigna “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”e reza no Pai-Nosso: “Santificado seja o vosso nome”.

Livros recomendados

Visite a livraria

image

A Virgem Nossa Senhora

image

Catecismo anticomunista

image

Tremendas Trivialidades

image

9 Ateus Mudam de Ônibus